Um segundo natal atípico, porém bem melhor e mais promissor

Um segundo natal atípico, porém bem melhor

Este já é o segundo natal que vivemos sob a ameaça de uma insistente pandemia mundial.

Ainda assim, como o natal é tempo de reflexão e conscientização, vamos pensar em como podemos continuar mudando nossa postura diante do mundo e das pessoas.

Um natal ainda diferente

Para quem acredita que a situação já acabou, basta olhar os números dos rastros que ela deixou.

Milhões de mortos, pacientes com sequelas, trabalhadores desempregados, crise econômica.

As temporadas 2020-2021 não foram nada fáceis para ninguém, em nenhum lugar do mundo.

Entretanto, aos poucos, as coisas começam a melhorar e a situação, aparentemente, vai se acalmando:

  • Empregos são retomados;
  • Setores da economia voltam a produzir;
  • Inovações são incentivadas;
  • O estudo é reativado presencialmente.

Apesar de um enorme rastro deixado pela pandemia, gradativamente o ser humano vai se refazendo, como espécie e sociedade.

Ainda será um natal atípico, com muitas dificuldades, a começar pelo preço do alimento na mesa do brasileiro.

Todavia, é hora de refletir em como podemos colaborar para transformar o mundo que vivemos.

Como modificar situações muitas vezes desastrosas? Como a nossa participação pode ajudar a mudar o mundo?

Natal é tempo de reflexão

Se você parar para pensar, ainda temos o que agradecer. Uns mais, outros menos, mas todos temos.

Estamos aqui, e quem teve força e resiliência para prosseguir, pode refletir sobre como estender as mãos e ajudar o outro.

O que podemos criar? Que soluções desenvolver para ampliar o acesso das pessoas às oportunidades? 

Quais são as capacidades, habilidades e competências que precisaremos desenvolver para o próximo ano?

E não somente cultivá-las em nós, mas principalmente transborda-las para os demais seres humanos que seguem conosco a caminhada.

Essa é a nossa lição neste natal. Essa é a reflexão a que quero convidar que todos façamos.

Pensemos mais em como contribuir, em como auxiliar, e de que forma estender as mãos para, de verdade, conseguirmos ajudar.

Para muitos, a resposta não está na ponta da língua, mas o exercício da reflexão pode nos levar a compreender essas questões.

E o natal é o momento perfeito para fazer tais considerações. Afinal de contas, será que vale, mesmo, nossa prosperidade em detrimento do sofrimento alheio?

Alguém consegue ser feliz e aventurado plenamente, mesmo sabendo que a dor ainda aperta o coração e ventre de milhões de pessoas?

A fome, as enfermidades, a pobreza, a desnutrição, os imigrantes climáticos e de guerra não vão acabar da noite para o dia.

Mas também não é isso que estamos pedindo. Já basta a reflexão de todos para, juntos, sabermos como aplicar nossos esforços para atenuar essas dores.

Precisamos trabalhar unidos em prol da:

Será por meio do empreendedorismo e da inovação? Da tecnologia? Das startups? De soluções criativas e colaborativas?

Acredito que ninguém tenha a resposta, mas esses já são bons pontos de partida para iniciar um plano de resgate neste natal. 

Então, aproveite a oportunidade que o natal nos reserva para colocar a mente e o coração para trabalharem unidos.

Feliz natal a todos!

Publicado por Ibraim Gustavo

Ibraim Gustavo: Jornalista, pós-graduado em Marketing e MBA em Comunicação e Mídia. Possui formação em Profissões do Futuro (O Futuro das Coisas) e no Programa de Capacitação da Nova Economia (Startse). Empreendedor, sócio-fundador e COO da Freestory.

Um comentário em “Um segundo natal atípico, porém bem melhor e mais promissor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: